Esfregar ou coçar os olhos prejudica a visão!

Esfregar ou coçar os olhos prejudica a visão!

Esfregar ou coçar os olhos prejudica a visão!

Desinformação pode prejudicar mais que a doença.

Sabe aquela coçadinha gostosa nos olhos que todo mundo uma vez ou outra faz? Então, se você faz isso, leia este texto porque você está em risco de vir a precisar de um transplante de córnea.

O título desta matéria é o slogan da campanha Junho Violeta, apoiada pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia e pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, que tem por objetivo esclarecer a população sobre o ceratocone, uma doença silenciosa e pouco conhecida pela população, mas que pode levar até à necessidade um transplante de córnea. Nesta doença, um dos principais fatores de risco é um hábito muito comum, coçar ou esfregar os olhos.

O Ceratocone é uma doença em que a córnea se deforma com o progressivo afinamento e encurvamento corneano, modificando o formato desta parte mais anterior de nossos olhos de esférico para cônico, daí seu nome.

Apesar de haver a hipótese de algum envolvimento genético no desenvolvimento do ceratocone, é consenso entre a comunidade médica de que a fricção da córnea pelo hábito de coçar os olhos é o principal fator de risco associado, daí a importância do esclarecimento da população, especialmente das crianças, sobre a necessidade de não coçar e esfregar os olhos.

A deformação cônica da córnea promove a piora progressiva da qualidade visual, com o desenvolvimento de astigmatismo com irregularidade, o que dificulta a adaptação e a eficiência das lentes dos óculos, desencadeando uma acentuada perda da acuidade visual, mas não leva à cegueira.

O tratamento do ceratocone vai variar de acordo com o estágio de desenvolvimento da doença e das características particulares de cada paciente, mas podem incluir o uso de óculos, lentes de contato específicas para ceratocone, cirurgia de crosslinking, implante de anel intracorneano e até mesmo o transplante de córnea.

Independentemente da técnica utilizada para seu tratamento, o fator mais importante a ser observado é a necessidade urgente de espalharmos a notícia da importância de não coçar os olhos.

Em reportagem recente do Jornal Nacional, o Dr. Renato Ambrósio Junior, autor do livro “Tenho ceratocone, e agora?” (Editora Buqui), reforça a importância de quebrar este hábito com o relato de recuperação de quadros inicias de ceratocone simplesmente se evitando coçar e esfregar os olhos.

Como anda sua saúde visual? Tem notado alguma dificuldade em enxergar? Tem ou suspeita que possa ter ceratocone?

Podemos ajudar. Clique aqui e agende sua consulta.

Fale conosco